Luís Graça & Camaradas

Subsídios para a história da guerra colonial > Guiné (2) > Xitole / Ponte dos Fulas /  Saltinho

 

Guiné-Bissau > Mapa 1

Guiné-Bissau > Mapa 2> Mapas Locais

Província Portuguesa da Guiné > Carta dos Serviços Cartográficos do Exército (1961)

Mapa de Bafatá (1955)

Mapa de Bambadinca (1955)

Mapa de Banjara (1956)

Mapa de Bissorã / Mansoa (1954)

Mapa de Cacoca / Gadamael (1954)

Mapa de Fulacunda (1955)

Mapa de Guileje (1956)

Mapa de Mansoa (1954)

Mapa de Pelundo/Có  (1953)

Mapa do Xime (1955)

Mapa do Xitole (1955)

 

O nosso álbum de fotografias

Índice (de A a Z) (a)

Bafatá

Bambadinca > CCAÇ 2590 / CCAÇ 12 (1969/1971)

Bambadinca > BCAC 2852 (1968/1970) / BART 2917 (1970/1972) /BART 3873 (1972/1974)

Banjara / Geba > CART 1690 (1967/69)

Barro / Cacheu > CCAÇ 3

Bissau

Bissorã > CCAÇ 13 (1969/71)

Brá > Comandos (1965/66)

Cansissé / Nova Lamego (Gabu) > 3ª CART / BART 6523 (1973/74)

Cantacunda / Geba > CART 1690 (1967/69)

Contuboel > CCAÇ 2590 / CCAÇ 12

Geba > CART 1690 (1967/69)

Guileje > CACAÇ 2617 (1970/71), CCAV 8350 (1972/73)

Mansambo > CART 2339 (1968/1969), CCAÇ 2404 (1969/70), CART 2714 (1970/72), CART 3493 (1972/1974)

Nova Lamego (Gabu) > BART 6523 (1973/74)

Saltinho

Xime > CCAÇ 1550 (1966/67), CART 1746 (1967/69), CART 2520 (1969/70),  CART 2715 (1970/72), CART 3494 (1972/1973), CCAÇ 12 (1973/74),

Xitole > CART 2413 (1CART 2716 (1970/1972)

Xitole > Ponte dos Fulas / Outros locais

(a)  Um especial agradecimento ao  David J. Guimarães pelo contributo (em fotos e memórias) para a construção desta página sobre o Xitole/Saltinho

© David J. Guimarães (2005)

Xitole / Saltinho

 

Xitole

 

 Guiné > Xitole > 1970 > Vista aérea do Xitole (aquartelamento, posto administrativo e tabanca)© Humberto Reis   (2006)

Comentário do David J. Guimarães:

"Esta foto aérea terá se ser comparada com outras, que eu tirei em 2001, já publicadas na
página do Xitole, e que identificam os edifícios que ainda existem (ou exitima). Vamos lá descrever o que vejo, possivelmente a bordo de uma DO - não sei, deverá ser...

"Da direita para a esquerda, os edifícios: em primeiro lugar, a cozinha das praças notando-se na esquina um abrigo subterrâneo - era nesse abrigo que dormia parte do 4º Grupo de Combate... Depois andando mais para a esquerda vemos outro abrigo e depois uma casa civil - era a casa do Chefe de Posto, hoje ainda existente... Continuando, vemos uma casinha pequenina e à frente outro abrigo - aí era o ninho de um dos morteiros 81 e o abrigo da secção de armas pesadas que lá se encontrava...

"Depois mais à frente aparece um grande abrigo - sei que lá se instalava parte do 1º Grupo de Combate... Continuando mais à frente vê-se uma casinha pequenina - era a capela da companhia (tenho eu que enviar uma fotografia onde eu estou na frente). Notem agora uma arvore frondosa - é a árvore grande ainda hoje existente - da parte de vê-se outro abrigo: também ele com o resto do 1º Grupo de Combate... Por detrás da capela e debaixo dessa árvore grande verde, é exactamente o bar do soldado, aquele bar onde o Humberto e o Levezinho se encontram a conversar em fotografia que vem mais abaixo, neste post...

"Mais à esquerda vemos outra árvore de bom porte: é o local da porta de armas... Seguindo agora desse modo no sentido da pista, vemos um edifício escuro: é a Oficina Mecânica, o depósito de armamento, enfermaria etc... Caminhamos mais para a direita e novo edifício e abrigo - messe e abrigo dos oficiais... Antes e bem junto nota-se para lá qualquer coisa: ninho da metralhadora Breda e abrigo... Mais para à direita casa dos oficiais, surge então a sala de operações, a messe dos sargentos, a secretaria etc... Deixamos esse edifício comprido e logo vemos outro: depósito de géneros.... Mais à frente e com árvores notam-se edifícios: são casas de banho... Mais um abrigo voltado para a pista e mais uma arrecadação... Enfim, era por ali que se instalou também e já coberto pelas árvores o ninho do morteiro 10.7 ...

"E estamos muito perto do ponto de partida, a cozinha dos soldados.... Aí existia outro abrigo idêntico àquele que se situa ao lado da cozinha... Bem ao fundo nota-se então a pista dos aviões e um quadrado bem definido que é o heliporto....

"Toda a área circundante ao quartel antes da pista tinha uma vala, como era de esperar.... Ela percorria toda a zona habitável do aquartelamento...

"Agora bem à esquerda do aquartelamento aí está o Xitole civil ... Em frente à pista e do lado do heliporto nota-se um trilho que nos levava à Ponte Marechal Carmona... Pelo fundo da pista nota-se uma estrada que vai dar à que segue para o Saltinho... Pela frente e na zona mais arborizada existe um complexo: era onde havia um poço... Mais à esquerda sim, e quem sai da porta de armas, vê-se uma estrada - bem à esquerda da fotografia... Exactamente era por aí que entravam as colunas logísticas que vinham ao Xitole (1)...


"Ai, Luís e Humberto, ficaria toda a tarde a falar sobre isso - por agora vai isto assim... Descrito com emoção, os locais estão certos, o português está à atirador que era o que eu era"...
 

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001 > Restos do aquartelamento do Xitole

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001 > Restos do aquartelamento e da povoação do Xitole: o antigo abrigo da metralhadora pesada Breda, virada para a pista de aviação

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Um antigo armazém do comerciante libanês Jamil Nasser.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Os antigos aposentos dos oficiais

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Os balneários...

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Os aposentos dos furriéis e sargentos

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. O antigo depósito de géneros: onde se guardava a bianda e o tudo o mais que era necessário à sobrevivência de uma companhia... O Xitole era abastecido através de colunas logísticas vindas de Bambadinca

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Antiga messe de sargentos e secretaria.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. A antiga casa do comerciante libanês Jamil Nasser

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. A antiga habitação do chefe de posto administrativo e parte da antiga parada.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001:  A antiga casa do chefe de potso, vista do lado da parada

© David J. Guimarães (2005)

 

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. A "casa da ferrugem", a oficina de mecânica das viaturas automóveis.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole. Restos do abrigo dos condutores, junto à metralhadora Breda.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole.  Abrigo dos "tartarugas".

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Restos do aquartelamento e povoação de Xitole.   Um antigo de sentinela e abrigo do morteiro 107 mm

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001:  Restos do aquartelamento e povoação de Xitole.  Antigo posto de sentinela, junto às cozinhas

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001:  Restos do aquartelamento e povoação de Xitole.   A antiga sala de operações

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001:  Restos do aquartelamento e povoação de Xitole.  O antigo heliporto.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Elementos da população

© David J. Guimarães (2005)

 

Portugal > Caldas da Rainha >  1968 >  O futuro furriel miliciano Guimarães, de minas e armadilhas, está a tocar viola, rodeado de camaradas que como ele estavam a fazer a recruta no RI 5 das Caldas da Rainha. "Lá ao fundo, à direita e em último plano, uma carinha pequenina, é o Cunha" ( que viria a morrer em combate, na região do Xime, na Op Abcencerragem Candente, em 26 de Novembro de 1970; pertencia à CART 2715, unidade de quadrícula do Xime)

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Zona Leste > Xitole > 1970 :  Abrigo onde estavam alojados a maior parte dos furriéis da CART 2716

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Zona Leste > Xitole > 1970 :  Mina antipessoal PDM-6 (vd. caixa aberta), reforçada com uma carga de trotil de 9 kg (as barras do lado direito).  detectada e levantada na estrada Bambadinca-Xitole pelo furriel de minas e armadilhas Guiimarães da CART 2716. "Bem, ia uma GMC ao ar, isso sim!...".

 © David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Zona Leste > Xitole > 1970 :   O Guimarães e a Helena. O Xitole era, tal como Bambadinca, sede de concelho ou circunscrição administrativa. A povoação que lá vivia era, no entanto, menos numerosa do que a de Bambadinca, sede do BART 2917 (1970/72)

 © David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Zona Leste > Xitole > 1970 :   O Padre Poím, capelão militar, de origem açoriana, com o furriel Guimarães da CART 2716.  Devido às suas homilias, este capelão teve problemas com a PIDE/DGS, acabando por ser expulso do Exército, tal como outros  (o caso mais famoso foi o do Padre  Mário da Lixa)

© David J. Guimarães (2005)

 

Guiné > Zona Leste > Xitole > CART 2716 >1970: Os Fur Mil Guimarães e Quaresma, sapadores,  junto ao abrigo de sargentos.© David J. Guimarães  (2005) Guiné > Zona Leste > Xitole > CART 2716 > 1970 :  O "fado da guerra"... Os Fur Mil Guimarães (ticando viola)  e Quaresma, sapadores...© David J. Guimarães  (2005)

 

Guiné > Zona Leste > Xitole > CART 2716 >1970: O Fur Mil Guimarães e o 1º Sargento Veloso (de pé, em tronco nu)

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Zona Leste > Xitole > CART 2716 >1970: Da esquerda para a   direita: O Cap Mil Espinha de Almeida, o Fur Mil Guimarães e o Alf Mil Soares 

  © David J. Guimarães (2005)

 

Guiné > Zona Leste > Xitole > CART 2716 >1970:  O Fur Mil Guimarães junto a um perfil de granadas de canhão rebentadas

  © David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné > Xitole > 1970 > Uma coluna logística da CCAÇ 12, vinda de Bambadinca, a caminho do Xitole

©
Humberto Reis (2006)

 

 Guiné > Xitole > 1969/70 > Guiné >Xitole > 1970 > "Zé Vacas de Carvalho (1): Conheces este rapazinho de lencinho ao pescoço no Xitole? À tua direita, estou eu,e à esquerda - penso eu, se a memória me não falha - o furriel enfermeiro Godinho da CCS do BART 2917 que foi connosco, à turista... À direita, temos o nosso amigo e camarada da CCAÇ 12, o furriel miliciano T. Roda".
 

© Humberto Reis (2006)

(2) O Alf Mil Vacas de Carvalho era o comandante do Pelotão Daimler, estaccionado tal como a CCAÇ 12 em Bambadinca (1969/71).
 

 

Guiné > Xitole > 1970 > "David: Ou a ti, a partir de Junho de 1970, ou à malta da CART 2413, anteriormente, costumávamos a ser nós, CCAÇ 12, a levar a bianda. Cera vez arranjei aí um amigo que me ajudou a comer a ração de combate".

©
Humberto Reis (2006)

Guiné > Xitole > 1970> Os furriéis milicianos Reis e Levezinho. "Tony: Esta no Xitole também está bem apanhada. Parecemos dois bonecos da bola".

©
Humberto Reis (2006)

 

Xitole - Ponte dos Fulas / Outros locais

 

 Guiné > Xitole > 1970 > Uma coluna logística, vinda de Bambadinca, passa pela Ponte dos Fulas, sobre o Rio Pulom, a caminho do Xitole (CART 2716, 1970/72)

©
Humberto Reis (2006)

 

Guiné-Bissau > Zona Leste > Sector L1 > Xitole > 2001:  Restos do fortim junto à Ponte dos Fulas. A distância de Bambadinca a Xitole (hoje uma estrada alcatroada) era, na época (1969/71), de 30 km. As colunas logísticas, de reabastecimento, podiam levar um dia a fazer este percurso perigoso (interdito em 1968). A CCAÇ 12 participou em diversas colunas logísticas a Mansambo, Xitole e Saltinho (junto ao Corubal). A distância do Xitole à sede do batalhão, em Bambadinca, era à volta de 30 km.

© David J. Guimarães (2005)

 

Guiné-Bissau > Zona Leste > Sector L1 > Xitole > 2001:  Arqueologia da guerra colonial. O que resta antiga Ponte dos Fulas, na estrada Bambadinca-Mansambo-Xitole 

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Ponte Marechal Carmona , sobre o Rio Corubal, na estrada Bambadinca-Xitole-Aldeia Formosa.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: Ó David J. Guimarães à entrada da Ponte Marechal Carmona , sobre o Rio Corubal, do lado da estrada que conduzia ao aquartelamento do Xitole, a 5 km.

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Xitole 2001: O Guimarães e o Saido (Saido Baldé), que o reconheceu, trinta anos depois. O Saido tarbalhava na "ferrugem" (oficina de mecânioca). Hoje é motorista do Governador da região.

© David J. Guimarães  (2005)

 

 Guiné-Bissau >   2001: O David J. Guimarães volta à Guiné, trinta anos depois. "Um estado de espírito: estou feliz" 

 © David J. Guimarães (2005)

Saltinho

Guiné-Bissau > Zona Leste > Saltinho > 2001:  

O David J. Guimarães junto à ponte do Saltinho.  Segundo o testemunho deste antigo combatente (1970/72), o Saltinho era um aquartelamento que ficava a 20 Km de Xitole na estrada para Aldeia Formosa (hoje, Quebo). 

Em 2001 revisitou com amigos os sítios por onde passou (Sector L1/Zona Leste). "É célere o Saltinho pela sua localização junto ao Rio Corubal e pela sua linda ponte. Curiosamente como em Cussilinta o Rio aí também  tem rápidos. A Guiné toda plana e com rápidos  nos rios!... É estranho mesmo. Ao tempo estava lá uma Companhia que pertencia ao Batalhão com sede em Galomaro, e que eram portanto nossos vizinhos".

 A importância estratégica desta ponte era óbvia: permitia a ligação rodoviária do resto da Guiné (norte, leste, oeste) com o sul...

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Rio Corubal > Saltinho  > 1996:   "Rápidos do rio Corubal, na zona do Saltinho, e a ponte na estrada que continuava para Aldeia Formosa (no nosso tempo era intransponível e até me lembro que o aquartelamento tinha no enfiamento da ponte um abrigo com uma metralhadora pesada)".

©  Humberto Reis (2005)

 

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > 2001 > Os rápidos de Cussilinta

© David J. Guimarães (2005)

 

 Guiné-Bissau > Zona Leste > Rio Corubal > Cussilinta > 1996:  "Quem diria, no nosso tempo, que se podia tomar banho no rio Corubal,  na zona de Cusselinta (estrada Xitole-Saltinho).  Ainda houve um portiguês que começou lá a fazer um Clube de Turismo, à semelhança do Clube de Caça do Capé e do Clube de Caça de Buba, mas desistiu face à instabilidade política do país. Conheci um português, ex-capitão do nosso exército, que ainda tentou fazer uma coisa semelhante na Ponta Varela, virada para o Geba, ali entre o Xime e a Ponta do Inglês, mas julgo que também desistiu".

©  Humberto Reis (2005)

 

Guiné-Bissau > 1997 >  Rio Corubal, Rápidos do Saltinho

 (Foto gentilmente cedida por Fed, disponível na sua página O mundo de Fred )

© Frederico Amorim 1998-2005

 

Créditos fotográficos

© David J. Guimarães > Fotos gentilmente cedidas  por David J. Guimarães, ex-furriel miliciano da CART 2716, aquartelada no Xitole (1970/1972), e pertencente ao BART 2917, sedeado em Bambadinca.

 ©  Humberto Reis > Fotos gentilmente cedidas  por  Humberto Reis, ex-furriel miliciano da CAÇ 12, unidade de intervenção ao serviço do Sector L1 / Zona Leste, com sede em Bambadinca (1969/71).

 

 

Links

Sítios sobre a Guerra colonial

Outras páginas

Sítios sobre a Guiné-Bissau

Ex-combatentes  > Lista de contactos

Mensagens

  

Índice
 
 

 

Última actualização:  7 de Março  de 2006  / Last update: March 7, 2006  

© Luís Graça (1999-2006) .  E-mail: luis.graca@ensp.unl.pt

|    index   |  textos_papers  |  links   |    forum    |   pst_whp   |

|    dados_data   |  historia_history   |   citações _quotations   |    antologia_anthology   |   cvitae  |

| guiné_guerracolonial |

  guine_guerracolonial1  |  guine_guerracolonial2   guine_guerracolonial3  

|  guine_guerracolonial4  | guine_guerracolonial5 | guine_guerracolonial6 |

| guine_guerracolonial7 | guine_guerracolonial8 | guine_guerracolonial9 |

| guine_guerracolonial10 | guine_guerracolonial11  | guine_guerracolonial12 |

| guine_guerracolonial13guine_guerracolonial23 | guine_guerracolonial24 |