Pós-Graduações

Governação em Saúde

ENSP-NOVA

A ENSP-NOVA lança a primeira edição do Curso de Pós-Graduação Governação em Saúde.

Esta oferta formativa é desenhada para responder às necessidades de profissionais de saúde com responsabilidades de liderança nos cuidados de saúde primários, hospitais, unidades locais de saúde, cuidados continuados integrados e cuidados paliativos.

O curso integra as áreas da governação em saúde clínica, populacional e política em 80 sessões síncronas (160 horas) nas modalidades presencial e à distância, organizadas em workshops com formação em serviço e trabalho individual e em grupo, correspondendo a 20 ECTS.

 

Objetivos

O Curso tem como finalidade a aquisição de conhecimentos científicos, técnicos e competências específicas no âmbito da governação em saúde, visando:

 

  • Analisar a evolução das abordagens e das práticas de governação em saúde: clínica, populacional e política
  • Identificar e aplicar os principais métodos e instrumentos da prática de governação em saúde, designadamente em programas e projetos clínicos e de incidência populacional
  • Descrever os principais fatores facilitadores e obstáculos à implementação e desenvolvimento da governação em saúde
  • Ponderar os aspetos éticos associados à governação em saúde, nos seus vários níveis de abrangência incluindo as abordagens One Health e Global Health
  • Identificar os principais impactos esperados de uma governação da saúde efetiva, na qualidade de vida e no bem-estar das pessoas e populações
  • Conhecer os principais instrumentos influenciadores do comportamento e desempenho dos atores em saúde – informação; comunicação; ferramentas digitais; modelos de financiamento e dispositivos de regulação sistémica

Cada workshop tem objetivos específicos de aprendizagem.

 

Destinatários

Profissionais de saúde com responsabilidades e funções de governação clínica e/ou de saúde populacional numa comunidade, designadamente:

 

  • membros dos conselhos clínicos e de saúde dos agrupamentos de centros de saúde (ACES) ou seus equivalentes
  • diretores clínicos hospitalares e membros das suas equipas de direção clínica, bem como enfermeiros diretores e membros das suas equipas
  • coordenadores e líderes de unidades funcionais dos ACES: saúde pública (USP), saúde familiar (USF e UCSP), cuidados na comunidade (UCC), unidades de recursos assistenciais partilhados (URAP)
  • diretores de serviços hospitalares ou de centros de responsabilidade integrada (CRI) e membros das respetivas equipas de direção
  • profissionais de saúde com responsabilidade de direção clínica em unidades de cuidados continuados integrados e em unidades de cuidados paliativos

 

Coordenação

 

Secretariado

Ana Sofia Silva

anasofia.silva@ensp.unl.pt

 

 

Plano Curricular

O curso combina áreas da governação em saúde (clínica – populacional - política), num todo de dez workshops. Cada workshop tem um programa próprio, articulado e articulável com os restantes e com o curso como um todo (56hs por cada workshop distribuídas por sessões letivas presenciais ou a distância com participação direta de docentes; tempo de estudo, preparação de exercícios e trabalhos pelos participantes; e tempo no exercício das funções sobre as quais incide a formação, vivenciadas com atenção crítica e reflexiva e objeto de análise para a formação e partilha entre todos).

 

O plano de estudos tem 20 ECTS com um total de 80 sessões síncronas de 2 horas cada (160 horas) de formação presencial e à distância, articuladas com formação em serviço e trabalho pessoal e em grupo. O total de horas de formação é de 560 horas.

Workshops

Governação em saúde – propósitos, princípios, modelos e prática

- Valores em presença
- Finalidades, dimensões, métodos, práticas e instrumentos
- Governação em saúde - equipas; organizações; comunidades; sistemas de saúde | importância dos contextos
- Como definir e medir o sucesso da governação em saúde?
- Ética e governação em saúde: dilemas e deliberação ética
- “Pensar e agir, local e global”, sustentabilidade e os ODS
- Abordagens e ação em “Saúde Global” e em “Uma só Saúde”: conceitos, dilemas, estratégias e métodos de ação

Qualidade em saúde – acesso, adequação e integração de cuidados | Melhoria contínua de processos

- Governação para a equidade em saúde

- Qualidade com enfoque no percurso e contextos dos cuidados

- Acesso; adequação; continuidade; transições; integração; adaptabilidade

- Melhoria contínua | Gestão de projetos para melhoria de processos – visando resultados em saúde

- Processos “lean” na saúde

 Produção e gestão de conhecimento para a governação em saúde e para a mudança organizacional

- Produção e gestão de conhecimento relevante / aplicável à governação em saúde: conceitos, princípios e métodos

- Avaliação da evidência / prova e abertura à refutação

- Gestão/aplicação do conhecimento útil para a governação em saúde e para a mudança organizacional – decisão com incerteza

- Projetos inovadores em curso - potencialidades e utilidade para a governação em saúde nas suas múltiplas dimensões

 Governação para resultados clínicos

- Governação visando efetividade e eficiência clínicas

- “Evidence-based medicine | practice | governance

- Linhas de orientação; NOC; prescrição adequada

- Auditorias clínicas – princípios, métodos e prática

- Classificação de doenças e de doentes

- Objetivos de impacto clínico das intervenção - estratégias de ação; medidas e métodos de avaliação de resultados clínicos.

 Governação para a saúde e bem-estar da população – promoção da saúde

- Governação visando efetividade e eficiência nas intervenções de saúde na comunidade / população

- Conhecimento e métodos epidemiológicos úteis para a tomada de decisões de intervenção em contexto comunitário

- Avaliação de impactos em saúde da comunidade: objetivos de impacto e projetos de intervenção (estratégias de ação; medidas e métodos de avaliação de resultados).

- Integração multidisciplinar nas intervenções em saúde populacional.

- Integração, continuidade e segurança das intervenções

- Literacia em saúde e estratégias de capacitação

- “Health in All Policies” |  “Health for All Policies”

 Centralidade da pessoa, saúde personalizada e saúde coletiva

-    Integração e continuidade de cuidados centrada na pessoa

-    Medicina personalizada | Saúde personalizada

-    Pontes entre as percepções e preocupações individuais e os objetivos da saúde pública

-    Experiência e satisfação dos utentes / doentes

-    Comunicação em saúde

- Gestão e comunicação do risco e segurança do doente

Liderança clínica, trabalho em equipa e gestão estratégica de recursos humanos

- Gestão de pessoas, liderança e motivação nas equipas

- Fatores motivacionais e vinculação a serviços e organizações

- Equipas e organizações “aprendentes”

- Apoio à mudança comportamental (profissionais e utentes).

- Satisfação e bem estar dos profissionais de saúde

- Avaliação de desempenho de equipas

- Desenvolvimento profissional contínuo em contexto de serviço, carreiras profissionais e aprendizagem ao longo da vida

Instrumentos e mecanismos facilitadores e de influência         

I – Sistemas de informação e tecnologias

-   Transição digital; centralidade do doente; apoio à decisão clínica; segurança e efetividade

- Processos clínicos electrónicos centrados na pessoa; “patient sumaries”; planos pessoais / individuais de cuidados

-   Gestão da informação para a governação estratégica em saúde

- Proteção de dados; e-health; m-health

 Instrumentos e mecanismos facilitadores e de influência     

II – Modelos de financiamento | pagamento | investimento

- Modelos de financiamento e seus efeitos no desempenho, nos resultados clínicos e na promoção da saúde

- Unidade de pagamento; apuramento de custos; modelos de ajustamento; pagamento associado ao desempenho

- Contratação | contratualização | dispositivos de regulação associados ao financiamento

“Networking”, inteligência colaborativa e mudança sistémica em saúde

-   Processos de mudança em sistemas sociais complexos

-   Redes colaborativas para a governação da saúde

-   Interligação e cooperação intersectorial, bem como entre organizações, serviços e unidades prestadoras de cuidados

-   Mudanças adaptativas de proximidade – liderança local

-   Evolução adaptativa dos modelos de cuidados de proximidade

- Governação integrada em saúde

 

 

 

Coordenação

Staff

Paulo Boto

Luís Campos

Victor Ramos

Docentes

O corpo docente deste curso conta com docentes da ENSP-NOVA e peritos convidados de acordo com os objetivos de cada workshop

 

Peritos convidados

Adelaide Belo
André Biscaia
António Rodrigues
Eunice Carrapiço
Gustavo Tato Borges
Isabel Santos
João Rodrigues
José Luís Biscaia
Mário Santos
Nuno Jacinto
Patrícia Barbosa
Paula Broeiro
Pedro Ferreira

 

 

O Curso decorrerá de 10 de janeiro a 28 de novembro de 2023. As sessões letivas síncronas (presenciais ou a distância) decorrerão às 3.ªs feiras das 14:30h às 18:30h com exceção de três dias, em meses diferentes, que serão jornadas de dia inteiro (30/05, 25/07 e 31/10/2023).

 

resumo das datas relevantes

Inscrições: Até 11 de dezembro 2022

Início do Curso: 10 de janeiro 2023
Fim do Curso: 28 de novembro 2023

 

Horário

  • 3.ªs feiras: 14:30h às 18:30h
  • Exceção de três dias - 30/05, 25/07 e 31/10/2023, que serão jornadas de dia inteiro: 9:30 - 13:30, 14:30 - 18:30

 

 

 

Candidatura

A candidatura é realizada online aqui.

Todos os documentos necessários à formalização da candidatura, nomeadamente documentos de identificação, curriculum vitae (limite de três páginas), certificado de habilitações literárias, declaração de funções atualmente exercidas e projeto (ou proposta de projeto) na área de governação em saúde, devem ser submetidos no formulário de candidatura.

 

Requisitos

Ser profissional de saúde com funções e responsabilidades nas estruturas e serviços identificados nos destinatários deste curso, designadamente:

  • membros de conselhos clínicos e de saúde de agrupamentos de centros de saúde ou seus equivalentes em unidades locais de saúde (ULS);
  • diretores clínicos hospitalares e membros das suas equipas de direção clínica, bem como enfermeiros diretores e membros de suas equipas;
  • coordenadores e líderes técnicos de equipas/unidades funcionais de agrupamentos de centros de saúde: saúde pública; saúde familiar; cuidados na comunidade; unidades de recursos assistenciais partilhados; ou equivalentes;
  • diretores de serviços hospitalares ou de centros de responsabilidade integrada e membros das respetivas equipas de direção;
  • profissionais de saúde com responsabilidade de direção clínica/técnico-científica em unidades de cuidados continuados integrados e em unidades de cuidados paliativos.

 

Seleção

As candidaturas são individuais.

No entanto, a avaliação (classificação final na escala de 0-20) e seriação das mesmas valorizará:

  • Candidatar-se em simultâneo com dois outros profissionais com funções de governação/direção/coordenação clínica ou técnico-científica da mesma instituição (visando trabalho de terreno ao longo do curso) – [10 pontos]
  • Ter em curso/participar em projeto relacionado com governação da saúde (clínica de saúde populacional, ou de âmbito político e societal) que deseje partilhar e ver analisado e aprimorado durante o curso – [0 a 10 pontos] *

 

*Critérios para ponderação dos projetos:

  1. a) abranger uma ou várias dimensões da governação da saúde (clínica ou populacional). [0 a 3 pontos]
  2. b) estrutura (i) justificação – propósitos e objetivos (resultados de saúde); (ii) – estratégia (liderança, envolvimento e participação de profissionais e utentes/doentes); (iii) métodos; d) – antecipação de impactos. [0 a 3 pontos]
  3. c) projeto suscetível de partilha e aprimoramento no curso. [0 a 4 pontos]

Deve ser apresentada uma ficha-resumo para apresentação do projeto, até o máximo de 3 páginas e um máximo de 5.000 caracteres (contando espaços).

 

Encargos

Taxa de candidatura - 51 €

Propina por cada participante – 2.250 €*

 

* Os candidatos poderão ter a oportunidade de candidatar-se a uma Bolsa de Incentivo, no âmbito do projeto aprovado e financiado pelo Plano de Recuperação e Resiliência, ao abrigo do Programa “Impulso Adultos” (pendente de confirmação no primeiro trimestre de 2023).

 

  
 

 

 

<meta name="google-site-verification" content="BF5AS32d2ZbQcQMmt3bOrR2-ML-7aE2pODbba4cCWcA" />