Alexandre Abrantes

 Cv English

Contactos

Telefone em Portugal: +351 21 888-8243; Cel 351 91 707-1632

Email: alexandre.abrantes51@gmail.com  e aabrantes@ensp.unl.pt

 

Ensino

1988 --  Professor Associado da Escola Nacional de Saúde Pública, em Lisboa, 
Em licença sem vencimento, para servir em uma organização internacional dos interesses nacionais.

1986-1988. Professor Auxiliar da Faculdade de Medicina de Lisboa e da Escola Nacional de Saúde Pública, em Lisboa

Em 1987, exerceu as funções de Vice-presidente da  Secção de Investigação do Conselho Científico da Escola Nacional de Saúde Pública 

1975-1982. Monitor, Assistente de Microbiologia da Faculdade de Medicina de Lisboa.

 

Situação Profissional Actual

Banco Mundial -- BM

Julho 2013 -- Assessor Senior. Diretor interino para Estratégia e Operações e assessor do Vice-presidente Regional para a América Latina e as Caraíbas. Responsável por assessorar e substituir o Vice-presidente, durante as suas ausências em todos os aspectos estratégicos, operacionais e administrativos da Região. 2010 - Junho 2013. Enviado especial do BM para o Haiti, em Port-au-Prince
Responsável pela liderança da preparação e execução da estratégia de intervenção do BM no Haiti, pelo diálogo com o Governo e organizações sociais, e com os parceiros bilaterais e multilaterais para o desenvolvimento, sociedade civil e outras partes interessadas pelo desenvolvimento do País. Responsável pela supervisão e qualidade da carteira de projectos financiados pela Associação Internacional para o Desenvolvimento – AID, no valor de mais de 900 milhões de dólares, abrangendo projetos emergenciais e humanitários, projectos de reconstrução e um programa de desenvolvimento económico e redução da pobreza em médio prazo. Responsável pela gestão do escritório do BM em Port-au-Prince, com uma equipe de 34 profissionais.

2007-2009. Gerente de Programa e da Carteira e de Operações do BM no Brasil, em Brasília
A carteira de projectos do BM no Brasil abrangia um total de cerca de 13 mil milhões de dólares americanos, e comprometia outros 2 mil milhões de dólares por ano em novos projectos. A carteira incluia cerca de 60 empréstimos para financiar projetos que cobriam uma ampla gama de áreas, incluindo: reforma do estado, infraestrutura, desenvolvimento dos setores público e privado, o desenvolvimento do capital humano (educação, saúde e protecção social), o desenvolvimento sustentável do meio rural e e do meio ambiente. A carteira de saúde incluia projetos nas áreas de vigilância em saúde e prevenção e controle de doenças, HIV / AIDS, saúde da família, qualidade do atendimento e financiamento dos cuidados de saúde. O escritório do BM em Brasíla tinha uma equipa de 90 profissionais e pessoal de apoio.

2006-2007. Coordenador de Programa, na unidade do Brasil, na sede do BM em Washington
Representou a equipe do BM do Brasil em Washington, cuidando da interface com os parceiros do Banco Mundial em Washington, o Conselho de Administração e a Vice-Presidencia para a América Latinas e Caraíbas.

2000-2006. Gerente Sectorial da Unidade de Desenvolvimento Humano para a África Ocidental, em Washington
Dirigiu uma equipe de 50 profissionais, responsáveis por uma carteira de cerca de 30 projetos em defesa da educação, saúde e protecção social em 16 países da África, incluindo Benin, Burkina Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gana, Guiné Bissau, Gambia, Liberia, Mali, Mauritânia, Niger, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, e Togo. A carteira de projetos de saúde incluia apoios aos sistemas de saúde, o controle do HIV / SIDA, a educação médicas, e componentes de saúde em créditos de redução da pobreza. A carteira de educação incluía projectos de alfabetização, educação básica e formação profissional. A de protecção social incluía projectos de alívio da pobreza e de financiamento de pequenos projectos de iniciativa comunitária. Dirigiu pessoalmente a preparação dos projetos controle do HIV / SIDA no Uganda, e o projeto de reforma hospital na África do Sul.
1998-2000. Líder da Equipe de Desenvolvimento Humano no Cone Sul da América Latina, em Buenos Aires
Coordenou a carteira de projectos de educação, saúde e protecção social na Argentina, Chile e Uruguai. A carteira de projetos de saúde incluía acções nas áreas da nutrição, saúde materna e infantil, prevenção e controle de HIV / AIDS, vigilância e controle de doenças transmissíveis, e reformas dos sectores hospitalar e de seguros de saúde. A carteira de educação incluía projectos de educação primária, formação profissional, e ciência e tecnologia. A carteira de protecção social incluía projectos de alivio da pobreza e de financiamento de empregos temporários para os mais carenciados.
1992-1998. Especialista, Especialista Sénior, Especialista Principal de Saúde Pública, em Washington

Liderou e apoiu as equipas de preparação e supervisão de cerca de 20 projetos de saúde na Argentina, Brasil, Chile, Paraguai, Peru, Uruguai e Venezuela. Os projectos abrangeram áreas tão diversas como a nutrição, a saúde materna e infantil, os cuidados de saúde primários, o controle de doenças endêmicas no Nordeste do Brasil, o controle da malária na Amazônia, a saúde indígena, a prevenção e controle do HIV / SIDA, saúde da família, a reforma do hospital e reforma do seguro de saúde.

 

Investigação

Como líder de projecto, dirigiu as equipes de preparaçao de 8 projectos de saúde em diferentes países da América Latina e da África (Anexo  A).

Como especialista de saúde participou na preparação ou supervisão de 12 projetos de saúde em diferentes países da América Latina(Anexo B).
Como Gerente Sectorial da Unidade de Desenvolvimento Humano para a África Ocidental coordenou a preparação técnica de 33 créditos AID, nas áreas da educação, saúde e proteção social, num total de cerca de 900 milhões de dólares americanos (Anexo C).
Como Gerente da Carteira e das Operações do BM no Brasil contratou e assegurou a preparação de 55 empréstimos e doações, no valor de cerca de 8 mil milhões de dólares americanos, cobrindo todas os sectores do Banco Mundial, tais como redução da pobreza, gestão económica, desenvolvimento humano (saúde, educação e proteção social) e desenvolvimento sustentável (infraestrutura e meio ambiente). Assegurou também a boa execução de um carteira de cerca de 50 projetos ativos, no valor de cerca de 12 mil milhões de dólares americanos (Anexo D).
Como Enviado Especial / Director dirigiu a estratégia e a preparação de 15 doações para o financiamento dos projetos emergenciais, de reconstrução e de desenvolvimento económico, após o terramoto de Janeiro de 2010, no valor de cerca de 500 milhões de dólares americanos (Anexo  E). 

Lista de Projetos (pdf)

 

Publicações (mais relevantes)

Abrantes A. “Políticas y prioridades do Banco Mundial em Proyectos de Salud en Africa”, Salud y Desarrollo. Retos para el Siglo XXI. (Barcelona, Fundacion Salud, Inovacion y Sociedad, 2005)
Abrantes A., “Contracting Public Health Care Services in Latin America: , in Innovations in Health Service Delivery. The Corporatization of Public Hospitals (Washington, DC: The World Bank, 2003).
Akhavan D., Musgrove P., Abrantes A., Gusmão R., “Cost Effective malaria control in Brazil: Cost-effectiveness of a malaria control program in the Amazon Basin of Brazil, 1988-1996. Social Science and Medicine, 49 (1999) 1385-1399.
Abrantes A., Health Services Reform in Latin America and the Response to the increased burden of disease caused by the AIDS epidemic in the Region”, Gac Med Mex Vol 132 (1996) Suplemento Especial : 109-112.
Abrantes A., A. Tavares, Godinho J., Manual de Métodos de Investigação em Saúde de Lisboa, Edição Especial da Associação Portuguesa de Médicos de Clínica Geral, 1989)
Abrantes A., "Ensino e Aprendizagem los Administração de Saúde I, polémicas Acerca do Perfil faça administrador de Saúde e dos Objectivos Educativos los Administração de Saúde", Revista Portuguesa de Saúde Pública, 7, No 1 (1989) :9-17.
Abrantes A., Ensino e Aprendizagem los Administração de Saúde II, Conteúdos, methods e Garantia de Qualidade nn Programas Educativos los Administração de Saúde. Revista Portuguesa de Saúde Pública, 7, No 2 (1989): 5-12.
Abrantes A. “SIGIS A Microcomputer Based Management System for Primary Health Care Centers”, in Cutting Edge Technologies and Microcomputer Applications for Developing Countries (Boulder, Colorado, Westview Press, 1988).
Abrantes A. Bengoa R. “Health Policy Trends in Southern European Countries”, in Public Health and Protections of the Populations (Elesvier Science Publishers, 1987).
Abrantes A. e Campos e Cunha L, Produção e Consumo de Medicamentos em Portugal, (Lisboa, Apifarma, 1987).
Abrantes A., "A Evolução dos Sistemas de Saúde, Politica de Saúde e Desenvolvimento Tecnológico" em Que Politica de Saúde de para Portugal (Lisboa: SEDES, 1987)
Abrantes A, Brito e Sá A., Tavares A. "Urgências los Cuidados de Saúde Pimários" Revista Portuguesa de Clínica Geral, (numero e paginas a Confirmar)
Abrantes A. “Helping front-line health workers to take decisions” in “Round Table – Discussion of Dr. Louis J Opit’s Health Services Information: negating the Finagle’s law”. World Health Forum, Setembro 1987. 
Pinto HC, Abrantes A., Esteves AV, Almeida H, Correia JP. "Factores de Prognóstico em Longo Prazo nn Doentes Cirróticos com Hemorragia Digestiva", Jornal da Sociedade de Ciências Médicas de Lisboa, 151 (7) (Julho 1987): 394 -400.
Abrantes A., Oliveira A., (Ed) "Aga Khan Visita Escola Nacional de Saúde Pública e LabSis", Revista Portuguesa de Saúde Pública 5 (Abril-Juno 1987): 27-31.
Gwyther R., Addison L., Spottswood S., Evens S., Abrantes A., “An innovative Method for Specimen Auto Collection in the diagnosis of Vaginitis”, Journal of Family Practice 23 (1986).
Kotch J., Burr C., Toal S., Brown W., Abrantes A., Kaluzny A., “A Performance Management System to Reduce Prematurity and Low Birth Weight”, Journal of Medical Systems 10 (1986) : 375-393.
Flemming M.F., Bentz E.J., Shahady E.J., Abrantes A., Bollick C., “Effects of Case Mix on Provider Continuity”, Journal of Family Practice 23 (1986) :137-140.
Abrantes A. "Plano Nacional de Vacinação: a nova tripla contra o sarampo, a rubéola ea parotidite epidêmica", Revista Portuguesa de Saúde Pública 3 (1985): 7-18.
Abrantes A., "Quem Paga OS Cuidados de Saúde", Acta Médica Portuguesa 6 (1985) :165-169.
Schaeffer M., Abrantes A., “State Systems of Local Health Departments Standards”, American Journal of Public Health 75 (June 1985) 649-650.
Abrantes A., Correia, E., "Acessibilidade ao Centro de Saúde de Caldas da Rainha", Revista Portuguesa de Saúde Pública 4 (1983) 62-68.
Abrantes A., A. Natário, "Morbilidade Revelada na Procura de Cuidados de Saúde Primários nenhum Conselho da Nazaré", Acta Médica Portuguesa 4 (1983) 257-264.
Abrantes A., "Nas Caldas da Rainha Centros de Saúde do Oeste FORAM à Feira VENDER Fruta", Revista de Educação Sanitária (1981) :89-97.
Abrantes A., Batista A., Natário A, "Saúde Pública e Clínica Geral, amigos amigos ..." Notícias Médicas Junho 1982).
Abrantes A., "Cárie Dentária e Saúde Escolar", Revista do Centro de Estudos de Nutrição 6 (3) Novembro 1982.
Abrantes A. (Ed), "Doentes Pagam Saúde", Acta Médica Portuguesa 3 (1981): 253.
Abrantes A., "Congresso Mundial da Juventude de para a Alimentação e Nutrição" 3 (Nov 1979): 104.

  

Outros dados Curriculares 

Experiência Profissional Anterior

União Europeia

1988-1992. Técnico Científico Sénior e Técnico Científico Principal, Comissão da União Europeia, em Bruxelas.
Gestão de apoio da UE à investigação pré-competitiva em informática médica no Programa Medical Informatics, e no Programa Ciência. Este último financiava bolsas e subsídios para fomentar a associação de cientistas, instituições de investigação e empresas em pelo menos dois países da União Europeia.


Ministério da Saúde

1979-1986. Sub-delegado de Saúde, Delegado de Saúde de Primeira Classe ocupando cargos em Mafra, Odemira, Caldas da Rainha e Lisboa.

1974-1979. Interno de Policlínica no Hospital da Universidade de Lisboa, e clínico geral em Serviço Médico à periferia em Vila Viçosa.

 

Experiência Internacional

Africa. África do Sul, Benin, Burkina-Faso, Cabo Verde, Costa do Marfim, Gambia, Gana, Guiné-Bissau, Libéria, Moçambique, Mali, Mauritania, Niger, São Tomé e Príncipe, Senegal, Serra Leoa, Togo, Uganda.

América. Argentina, Canada, Brazil, Chile, Estados Unidos da América, Haiti, Paraguai, Peru, Venezuela.

Asia. Paquistão

Europa. Alemanha, Bélgica, Croácia, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Itália, Suécia, Suíça, Países-Baixos, Portugal, Reino-Unido.


Formação Académica

1984. Doutor em Saúde Pública, área de Políticas e Administração de Saúde, da Universidade da Carolina do Norte, em Chapel Hill, EUA.

1979. Mestre em Medicina Comunitária. Escola de Higiene e Medicina Tropical da Universidade de Londres, Reino Unido.

1978. Diploma em Saúde Pública. Escola Nacional de Saúde Pública, em Lisboa, Portugal.

1974. Licenciatura em Medicina. Faculdade de Medicina de Lisboa, Portugal.

 

Outros cursos relevantes

2013. Improving the Quality of Health Services, International Health Systems Program, Harvard School of Public Health, Harvard University, EUA.

2005. Microeconomic Policy and Management Executive Program, Kennedy School of Management, Harvard University, EUA

2004. Public Financial Management, International Business School, Brandeis University, EUA

2001. Harvard Executive Development Program, Harvard Business School,  Harvard University, EUA.

2000. Role of Private Sector in Delivering Health Services. London School of Economics and BUPA International (British United Provident Association), RU.


Distinções

2013. Prémio por melhor trabalho em equipa na Região da América Latina e Caraíbas. Reconhecimento pelo trabalho no Haiti, nomeadamente na criação de empregos.

20011. Prémio de Excelência na Região da América Latina e Caraíbas. Reconhecimento por gestão financeira do Departamento do Haiti

2005. Prémio "Melhor Gestor do Ano" do Banco Mundial

2000 e 2001.  Prémios de Melhor Desempenho,no Banco Mundial.

1998. Prémio de Excelência em Qualidade, Banco Mundial. Reconhecimento pela qualidade da preparação do projeto de controle de HIV e SIDA na Argentina

1985. Prémio Merk Shar e Dhome de Investigação em Medicina de Família

1982. Bolsa INVOTAN

1982. Bolsa Fulbrigth do Instituto de Educação Internacional

1979. Bolsa British Council


Afiliações profissionais

Ordem dos Médicos
Sociedade de Ciências Médicas
Sociedade Portuguesa de Saúde Pública
Associação Portuguesa de Epidemiologia

 

Atualizado em novembro de 2013