Pós-Graduações

Medicina do Trabalho

ENSP-NOVA

Todos os licenciados em Medicina (ou detentores do mestrado integrado em Medicina) que, não integrando o internato médico de Medicina do Trabalho, pretendam  a aquisição de conhecimentos científicos e competências no domínio da Saúde Ocupacional, deverão candidatar-se ao Mestrado em Saúde Ocupacional.

 

Mensagem dos Coordenadores

Esta Pós-graduação vai este ano para a sua 64º edição e foi concebida com a perspetiva de permitir abordar e consolidar um conjunto de temas da Medicina do Trabalho e temas complementares na área da Saúde Ocupacional, através de diversas Unidades Curriculares obrigatórias.

 

Pretende-se, no essencial, habilitar os profissionais no sentido de intervir, quer individualmente quer enquadrados em equipas multi e transdisciplinares, nos fatores profissionais e nos determinantes da saúde, alicerçados em práticas promotoras da Saúde e Segurança do Trabalho.

 

Da nossa parte, teremos o enorme prazer de contribuir para a criação e a divulgação de conhecimento na área científica da Medicina do Trabalho contribuindo para excelentes Médicos do Trabalho no futuro.

 

   

Visão geral

Esta Pós-graduação em Medicina do Trabalho permite desenvolver conhecimentos e competências para participar na definição de estratégias globais de proteção e promoção da saúde dos trabalhadores, assim como de manutenção da aptidão para o trabalho; promover a inovação tecnológica e mudança organizacional, gerindo fatores de risco para a saúde dos trabalhadores; planear, executar e avaliar ações e programas de vigilância médica; e ainda conhecer a legislação laboral referente à Saúde, Higiene e Segurança dos Trabalhadores nos Locais de Trabalho e as normas éticas e deontológicas do exercício da profissão de médico do trabalho.

A quem se destina

Esta formação destina-se exclusivamente a licenciados em Medicina, ou detentores do mestrado integrado em Medicina, que frequentem, no internato médico de Medicina do Trabalho, o programa de formação da área de especialização de Medicina do Trabalho.

 

Todos os licenciados em Medicina (ou detentores do mestrado integrado em Medicina) que, não integrando o internato médico de Medicina do Trabalho, pretendam  a aquisição de conhecimentos científicos e competências no domínio da Saúde Ocupacional, deverão candidatar-se ao Mestrado em Saúde Ocupacional.

 

Acreditações

Este Curso está aprovado pela Ordem dos Médicos, colégio da especialidade de Medicina do Trabalho, no contexto do plano de formação dos médicos do internato médico de medicina do trabalho.

 

Detalhes do Programa

Unidades curriculares obrigatórias

Formato presencial

Terça-feira e Quinta-feira | 16h30 às 22h10

 

Unidades curriculares opcionais

Formato online

Segunda-feira (manhã), Quarta-feira (tarde) e/ou Sábado (manhã)

 

 

 1º Semestre
Unidades curriculares obrigatórias    Créditos (ECTS)
Fundamentos de Saúde Pública » Adalberto C. Fernandes

4

Epidemiologia » Baltazar Nunes

4

Estatística » por definir

4

Fundamentos de Saúde Ocupacional » Florentino Serranheira

3

Legislação e Organização da Saúde Ocupacional » João Cordeiro

3

Avaliação e Gestão do risco em Saúde Ocupacional » Susana Viegas

4

Opcionais [escolher 8 ECTS da oferta do PUCO da ENSP]
 
2º Semestre
Unidades curriculares obrigatórias  Créditos (ECTS)
Métodos de Investigação Social em Saúde » Cristina Godinho

4

Ergonomia » Florentino Serranheira

3

Patologia e Clínica do Trabalho » Ema Leite

6

Toxicologia do Trabalho » Alexandra Suspiro e Susana Viegas

5

Fisiologia do Trabalho » Florentino Serranheira

3

Estudos de Casos de Medicina do Trabalho » Florentino Serranheira e Ema Leite

3

Saúde e Segurança do Trabalho em Unidades de Saúde » Ema Leite

3

Seminários Temáticos » Ema Leite e Teresa Maia

3

TOTAL 60

Unidades curriculares opcionais

Regulamento e Plano de Estudos [PDF]

 

Candidatura
  • Período de candidatura: até 1 de julho de 2024

  • Período de seleção (entrevistas): 8 a 11 de julho de 2024

  • Publicação da lista provisória: 12 de julho de 2024

  • Audiência dos interessados: 15 a 26 de julho de 2024

  • Publicação da lista definitiva: 30 de julho de 2024

  • Período de matrícula e inscrição: 30 de julho a 2 de agosto de 2024

 

Poderá ser aberta uma 2.ª fase de candidaturas se tal se justificar.

Condições de acesso

  • Licenciatura em Medicina (licenciados em Medicina pré-Bolonha ou com Mestrado integrado em Medicina) que frequentem, no internato médico de Medicina do Trabalho, o programa de formação da área de especialização de Medicina do Trabalho
  • Domínio de português e inglês

Como fazer a candidatura

A candidatura deverá ser efetuada exclusivamente via Internet, através do preenchimento do formulário de candidatura disponível no Portal de Candidaturas.

 

Consulte os documentos obrigatórios no Edital de Candidatura do curso.

Para sugestões de como melhor apresentar a sua Candidatura consulte o Guião de Candidatura.

Investimento

  • Taxa de candidatura -  51€ (não reembolsável)
  • Propina - 3.000€
Contactos

 

Secretariado do Curso

 

Tiago Quinta-Feira

Tel.+351 217 512 169
tiago.quintafeira@ensp.unl.pt

Testemunhos dos Alunos

 

O reconhecido prestígio do plano curricular deste Curso, consubstanciado na sua estrutura, profissionalismoe competência técnica do seu corpo docente, tornou indubitável a minha escolha pela ENSP NOVA. A decorrente valorização pessoal, académica e profissional enriqueceu a minha carreira com a aquisição sólida de novas competências, tornando proficiente o investimento realizado, resultando na oferta de múltiplas propostas de trabalho.

 

Este Curso conta com um corpo docente de excelência e altamente qualificado, que prima pela sua disponibilidade na orientação dos trabalhos académicos dos alunos. Destaco também a simpatia e profissionalismo dos funcionários não docentes e o bom ambiente académico entre os alunos.

Em termos formativos foram dois anos muito enriquecedores, em que adquiri os conhecimentos teóricos e práticos necessários para o bom exercício da minha profissão, designadamente os relativos ao Diagnóstico e Gestão do Risco, aos efeitos na saúde dos fatores de risco profissionais (doenças profissionais, doenças relacionadas e agravadas pelo trabalho, acidentes de trabalho), à Ergonomia, à legislação aplicável e à Epidemiologia e Estatística que me dotaram das competências necessárias para desenvolver projetos de investigação.