Pós-Graduações

Mutilação Genital Feminina

ENSP-NOVA

O Curso de Pós-Graduação sobre Mutilação Genital Feminina tem como objetivo desenvolver o conhecimento sobre MGF e as suas competências de intervenção comunitária nesta área.

A Mutilação Genital Feminina (MGF) consiste na excisão parcial ou total dos órgãos genitais femininos, sendo uma prática levada a cabo como um ritual de iniciação. A MGF é uma forma de violação dos direitos humanos e de violência contra às mulheres. Vários documentos internacionais salientam a importância de intervenção para erradicação desta prática.

 

Enquadramento

Desde 2009 que a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género (CIG) coordenou três programas de Ação para a Eliminação da MGF. Posteriormente o combate à MGF foi enquadrado na Estratégia Nacional para a Igualdade e Não-Discriminação 2018-2020 – Portugal + Igual.

Mais recentemente a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo, através do seu Departamento de Saúde Pública, desenvolveu o projeto “Práticas Saudáveis – Fim à Mutilação Genital Feminina” que visa desenvolver e reforçar (i) uma intervenção integrada para a prevenção e erradicação da MGF, (ii) a ênfase na dimensão local e trabalho de proximidade e (iii) a sustentabilidade das ações.

Os locais selecionados para implementar o projeto em fase piloto foram os Agrupamentos de Centros de Saúde de Almada-Seixal, Amadora, Arco Ribeiro, Loures-Odivelas e Sintra.

Para desenvolver as intervenções necessárias enquadradas nas várias iniciativas é necessário capacitar os profissionais na área de intervenção. No âmbito da responsabilidade social, a Escola Nacional de Saúde alia-se aos vários parceiros de forma a apoiar a sua formação, desenvolvendo a V Pós-Graduação em Mutilação Genital Feminina.

De forma a garantir o conhecimento da atuação nesta área a pós-graduação será desenvolvida em conjunto com a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e a Unidade de Saúde Pública António Luz, Agrupamento de Centro de Saúde da Amadora.

 

Destinatários

Profissionais que integrem ou pretendam integrar equipas a desenvolver projetos de intervenção na área da mutilação genital feminina.

 

COORDENAÇÃO científica

Profª Andreia Leite (ENSP-NOVA)
Profª Sónia Dias (ENSP-NOVA)
Dr. António Carlos Silva (ARS-LVT)

 

secretariado

Ana Sofia Silva
anasofia.silva@ensp.unl.pt

 

 

Pretende-se que os alunos desenvolvam o conhecimento sobre MGF e as suas competências de intervenção comunitária nesta área.

Para tal a formação encontra-se organizada em 7 dias com temas distintos:

  • Introdução ao curso
  • MGF – aspetos gerais
  • MGF – consequências na saúde e aspetos éticos
  • Intervenções em MGF – aspetos gerais
  • Intervenções em MGF – perspetiva dos parceiros I
  • Intervenções em MGF – perspetiva dos parceiros II e intervenções prévias
  • Apresentação de trabalhos

 

A intervenção em MGF será apresentada na perspetiva dos vários intervenientes, permitindo aos alunos conhecer a realidade de atuação no terreno e as necessidades de intervenção atuais.

Esta abordagem permitirá em simultâneo o desenvolvimento de conhecimento na área e a capacitação para a preparação dos projetos a desenvolve.

O Curso tem um total de 24 tempos letivos, correspondendo a 8 ECTS.

 

Avaliação

A avaliação será feita através de trabalho escrito, de grupo, com projeto de intervenção a desenvolver na área da MGF.

Deverá ser apresentada a área para desenvolvimento do projeto de intervenção até ao dia 5 da pós-graduação. Os trabalhos serão apresentados no último dia da pós-graduação.

Presença obrigatória em 75% das sessões.

A formação consite em seis semanas formação teórica e uma semana para apresentação de trabalhos

 

Horário

Sextas-feiras, das 9h30 às 18h30

 

datas mais relevantes

Início do Curso: 10 dez 2021
Fim de Curso: 11 fev 2022

Vagas

Número total de vagar para o curso: 30

 

Admissão

A seleção dos candidatos é da responsabilidade da ARS LVT.